Dia das mães deve movimentar R$ 1,16 bilhão em vendas online neste ano

Por Mercado E-Commerce | 9 de maio de 2014

Enquanto os lojistas esperam um Dia das Mães com consumidores cautelosos, os empresários do comércio eletrônico estão mais otimistas. Assim como as lojas físicas, o e-commerce sofrerá com a alta inflação, que está diminuindo o poder de compra dos clientes. Entretanto, os empresários que vendem on-line apostam na adesão cada vez maior às compras pela internet e em estratégias para atrair os clientes, como promoções, produtos inéditos e facilidades de compra.

De acordo com a E-bit, empresa especializada em informações do comércio eletrônico, a data deve movimentar R$ 1,16 bilhão para o setor em 2014, número que representa um crescimento 15%, em relação ao mesmo período do ano passado. A expectativa é muito mais otimista que nas lojas físicas, que devem registrar queda no volume de vendas e faturamento, segundo o presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte (CDL-BH), Bruno Falci.

Os produtos relacionados à moda e a acessórios serão os mais procurada pelos filhos internautas, segundo a pesquisa. Em seguida, vêm as categorias eletrodomésticos; cosméticos e perfumaria; saúde e cuidados pessoais; telefonia e informática. Para o diretor executivo da E-bit, Pedro Guasti, entre os motivos para os consumidores optarem pela compra on-line está a possibilidade de encontrar preços mais baixos. “Muitas pessoas aproveitaram os descontos para antecipar suas compras, especialmente de mercadorias mais caras, como televisores”, diz.

Na loja on-line da grife mineira Vitor Dzenk (www.victordzenk.com), a expetativa é de crescimento de 15% na primeira semana de maio, em relação ao mesmo período no último mês. A gestora do e-commerce, Carla Puntel, explica que os dois últimos feriados atrapalharam um pouco as compras, mas ela acredita que isso deve ser recuperado nos dias que antecedem o domingo do Dia das Mães. “As pessoas se endividaram com viagens nos feriados emendados e isso atrasou as compras, mas agora, nos primeiros dias de maio, já estamos sentindo um crescimento”, diz.

Com 13 anos de vida, a marca tem uma fábrica em Lagoa Santa, na região Metropolitana de Belo Horizonte, e um showroom no bairro Gutierrez, na região Oeste. A loja virtual foi lançada em setembro do ano passado e tem tido sucesso, crescendo 5% ao mês. A grife vende roupas femininas, masculinas e acessórios, além de peças para casa. De acordo com a gestora, os produtos mais vendidos no Dia das Mães são bolsas, que podem custar entre R$ 60 e R$ 300, e vestidos casuais, cujos preços variam entre R$ 100 e R$ 500. O tíquete médio dos consumidores da marca é de R$ 350.

Estratégias – Carla Puntel destaca que a empresa está apostando muito no e-commerce e espera que as vendas cresçam até 120% até o fim deste ano. Para isso, a direção está investindo em estratégias de posicionamento da loja on-line em sites de busca, além de promoções. “O público do comércio on-line está sempre procurando um desconto, um frete grátis ou brinde. Para o Dia das Mães estamos oferecendo um par de sousplat com estampa exclusiva para clientes que comprarem acima de R$ 300”, diz.

Ela acredita que a venda on-line é uma tendência e terá representatividade igual ou superior às das lojas físicas. “As pessoas estão optando cada vez mais pelo e-commerce por causa de sua rotina atribulada. Além disso, o contato com o mundo virtual é muito maior hoje e a maioria das pessoas já quebrou as barreiras de insegurança da compra pela internet”, avalia.

 

Lasix online lioresal without prescription Fonte: Diário do Comércio order Antabuse

Comentários

Comentários

Tags: , ,

Categorias: Notícias

Leia Também

VTEX DAY 2017 reunirá os principais especialistas do varejo multicanal
Fórum do Empreendedor Digital apresenta conteúdo exclusivo para lojistas online no VTEX DAY 2017
Breno Koscky fala sobre o mercado de e-commerce
Como abrir uma Loja Virtual – Mercado E-Commerce