Google quer ajudar startups do Brasil

Por Mercado E-Commerce | 4 de agosto de 2014

mercado-ecommerce-google-startups

Em uma sala comprida com um telão, cadeiras e alguns pufes – quase todos ocupados –, um grupo de pessoas assiste a uma palestra. A maioria delas com notebook no colo e smartphone sempre em mãos. O clima estava descontraído, e alguns participantes não se importavam em se sentar no chão para acompanhar o evento. Ali na frente, o palestrante fazia gestos e todos o acompanhavam. O desafio era erguer o dedo indicador e tentar discar um número de telefone o mais rápido possível a partir de um teclado numérico fora do padrão que aparecia no telão. “Vamos, apontem para a tela. Sem medo. E disquem um número que vocês conhecem o mais rápido possível… Ah, vocês não conseguiram!” dizia Jacob Greenshpan.

Pela descrição da cena, você pode até achar que se trata de uma simples brincadeira, mas o doutor Jacob Greenshpan estava ajudando empreendedores a criar produtos apaixonantes para seus clientes.

O consultor independente já ajudou a fundar a maior companhia de Design UX de Israel e é Doutor em psicologia cognitiva e design de interface de usuário. Ele, assim como outros palestrantes que vieram de Israel, é colaborador do programa Startup Launch Summit, uma iniciativa do Google para ajudar desenvolvedores e empreendedores de tecnologia.

O programa de orientação para startups foi anunciado no Google I/O pela equipe de relacionamento com desenvolvedores, e o Brasil foi escolhido como o primeiro país para dar o passo inicial do projeto e receber os mentores em um dia inteiro de palestras para o público. E não é difícil imaginar o motivo: o mercado de startups brasileiro anda bem aquecido, apenas em 2012 ele já havia movimentado quase 2 bilhões de reais.

Os participantes do programa, que foram sorteados após realizar um cadastro no site, puderam assistir a palestras sobre user experience, marketing, apresentação de soluções corporativas do Google, entre outras dicas e recursos. O grupo, em sua maioria jovem, é composto por empreendedores, desenvolvedores e profissionais com perfil técnico ou de negócios. A ideia é eles que saiam dessas orientações cada vez mais aptos a construir uma startup de sucesso.

lioresal reviews Mais que um “empurrãozinho” buy Antabuse

O Startup Launch Summit é apenas uma das várias iniciativas da empresa para ajudar startups. Em 2012, o Google já havia lançado o Google for Entrepreneurs, o programa de parceria entre comunidades de startups para orientar empresários e incentivá-los a criar um ecossistema para o desenvolvimento de soluções e produtos inovadores no mercado.

É graças ao Google for Entrepreneurs, por exemplo, que o país receberá o primeiro Campus Google, um espaço dedicado para que empreendedores aperfeiçoem suas ideias por meio de treinamentos e escritórios colaborativos (também chamados de co-working hubs). A ideia já havia sido aplicada em Tel Aviv (Israel), Londres (Inglaterra) e Varsóvia (Polônia), e deve chegar a São Paulo em 2015.

E o apoio não vale apenas para empresas que já estão montadas. A empresa também orienta pessoas que tenham uma boa ideia para montar uma startup, mas ainda não sabem por onde começar. “O Google apoia também as Startup Weekends, destinadas a pessoas que tenham uma ideia e queiram empreender. Durante 54 horas de um um final de semana, elas participam de um processo para criação do modelo de negócio e lançamento de um serviço ou produto no mercado”, afirma o gerente do programa de Relações com Desenvolvedores do Google no Brasil, José Papo.

As Startup Weekends são realizadas em parceria com o Google for Entrepreneurs e já foram sediadas por cidades brasileiras como Brasília, São Paulo e Sorocaba. Nelas, os participantes podem apresentar suas ideias, recrutar membros para suas equipes e montar uma estrutura para viabilizar uma ideia de startup no mercado, tudo isso a partir da orientação e colaboração de empreendedores e especialistas.

Segundo Amir Shevat, o líder global de relacionamento com startups na área de Relações com Desenvolvedores do Google, o Google também sai ganhando, e muito, ao ajudar os empreendedores de tecnologia: “Se tivermos cada vez mais startups de sucesso, também teremos mais inovação no mundo do Android, do código aberto, da informação”, diz.

Amir Shevat não veio de Israel apenas para coordenar o Startup Launch Summit em São Paulo. Ele acabara de chegar do Rio de Janeiro, onde apoiava também o Rio Launchpad.

Realizado em parceria com o programa Startup Rio – uma iniciativa público-privada do Estado do Rio de Janeiro – o Launchpad Rio foi um curso intensivo realizado em quatro dias, entre 21 e 24 de julho, para ajudar empreendedores da região a transformarem suas ideias em negócios lucrativos. O Rio de Janeiro foi a quarta cidade do mundo a receber o evento. “A ideia do Launchpad é de ser uma ignição para essas empresas iniciantes em tecnologia e mundo digital, ajudando-as em outras áreas além da tecnologia: como validação de produto, marketing, monetização, e vários outros aspectos”, diz José Papo.

José Papo também foi um dos palestrantes no Startup Launch Summit. Como líder de uma equipe que trabalha diretamente com desenvolvedores, sua missão é apresentar para esse público as ferramentas que o Google oferece para que eles desenvolvam suas empresas e como elas podem ser usadas. Uma delas é o Google Cloud Platform, tema de sua apresentação no evento.

A equipe de Relações com Desenvolvedores interage com os internautas por meio de sua página no Google+, em português, onde são publicadas todas as novidades sobre ferramentas, videotutoriais, diversos materiais em código aberto e também a agenda dos eventos dedicados à comunidade. As palestras do Startup Launch Summit, inclusive, já estão disponíveis na página.

“A minha equipe não é só de relacionamento com desenvolvedores, mas também com startups de tecnologia. O nosso foco é ajudar esse ecossistema a prosperar e ter mais conhecimento não só sobre a plataforma Google, mas também sobre a web e seus padrões. Para nós é interessante que esse ecossistema cresça, pois isso nos ajuda a disponibilizar mais informação para o mundo”, diz Papo.

Os próximos passos

Quem não conseguiu participar do Startup Launch Summit e Launchpad Rio não precisa se preocupar. As ações e orientações do Google para desenvolvedores e empreendedores serão realizadas durante vários outros eventos que acontecem ainda esse ano no país. “Todas as iniciativas das relações com desenvolvedores são contínuas”, diz José Papo. Além disso, o Startup Launch Summit também será realizado em outras regiões do país.

Outros eventos que ainda devem acontecer em 2014 são o Google for Entrepreneurs Week – uma semana dedicada a orientar empreendedores em várias cidades do mundo; NextLevelApps – eventos destinados a desenvolvedores de aplicativos Android; Google DevFests – eventos organizados pelas comunidades independentes de desenvolvedores Google (Google Developer Groups ou GDG); e Google Developers Startup Launch – programa de apoio as startups, que inclui palestras, workshops, treinamentos e apresentação de recursos da plataforma de desenvolvimento do Google. Para saber mais, acesse a página acquire dopoxetine +DesenvolvedoresGoogle.

As soluções em uso

Além do servidor na nuvem, os empreendedores podem contar com serviços do Google Enterprise, como o Google Apps for Business (com ferramentas como Gmail, Google Docs, Google Drive e Google Agenda, adaptadas para o mundo corporativo). Outros recursos que podem ser usados são o Google Analytics, Google Trends, Google Consumer Surveys, Google Adwords e Google+ e Hangouts for Business.

Um dos participantes sorteados para participar do Startup Launch Summit, o empreendedor Eduardo Augusto havia lançado a startup G3nesis há três meses e já estava trabalhando com sua base de dados de marketing inteligente para empresas. Porém, ao conhecer melhor as ferramentas do Google ele resolveu migrar seu sistema de serviços para o Google Cloud Platform. “Tentamos por um mês usar algumas ferramentas do mercado no Brasil, mas não deu muito certo. Tivemos muita queda de serviço, e como nosso software faz tratamento de dados não podemos perder servidor em nenhum momento”, diz.

Não é só a estabilidade do servidor que atrai os empreendedores para usar os recursos do Google. A questão do dinheiro é outro atrativo para quem não tem recursos financeiros e precisa de ferramentas para iniciar um projeto. “A última empresa que fechei teria dado certo se já tivéssemos essas soluções do Google. Nós não temos investimento nenhum, e por isso a vantagem é que podemos assinar serviços com valores que estão de acordo com o que vamos usar”, afirma o empresário.

Eduardo havia acabado de fechar por telefone a assinatura de um dos serviços do Google. E além dele, certamente os demais desenvolvedores e empreendedores levaram mais do que apenas as dicas e orientações para casa: ao terminar a palestra, José Papo anunciou que todos ali presentes ganharam 500 dólares em crédito no Google Cloud Platform, para que eles possam testar e lançar suas ideias no mercado.

 

Fonte: Info

Comentários

Comentários

Tags: , , , , ,

Categorias: Notícias

Leia Também

Analista de Mídias Sociais é um dos cargos mais procurados do mercado
App do Google Glass permite que você tire fotos com a “força do pensamento”
67% dos brasileiros não compraram na internet no último ano
Franquias e vendas pela internet atraem novos empreendedores