mercado_ecommerce_manifestacoes_capa

O poder das redes sociais no cenário das manifestações brasileiras

A importância desse meio de comunicação ficou clara durante os protestos no Brasil.

Por Mercado E-Commerce | 3 de julho de 2013

Nas últimas semanas vimos acontecer um fato um tanto quanto incomum no Brasil: grandes manifestações populares em prol da melhoria da qualidade de vida dos brasileiros como um todo. Grandes, pois protestos são bastante frequentes no nosso país, mas na dimensão dos que vimos acontecer nos últimos dias não são nada comuns por aqui.

Em um país que conta com quase 200 milhões de habitantes, como movimentar tanta gente por uma, ou várias, causas? Como desviar a atenção da Copa das Confederações em pleno país do futebol?

mercado_ecommerce_manifestacoes
Imagem de uma das manifestações em BH. Manifestantes utilizam o celular para registrar cada momento. Créditos: Maria Objetiva.

Pois bem, a ferramenta central de toda essa mobilização, foram sim, as redes sociais. Vistas erroneamente pelos governantes como apenas um canal de entretenimento, as redes sociais foram de extrema importância para a disseminação das idéias de descontentamento da população e colaboraram muito para a organização dos movimentos, causando mais impacto na opinião pública do que a mídia tradicional.

O que se vê claramente é que além de todo o poder de divulgação e mobilização, as redes se tornaram um espaço aberto para o debate. São comentários, imagens, fóruns, grupos, hashtags, vídeos e etc, que foram usados como instrumentos de troca de idéias e discussão, diferente da mídia tradicional onde o cidadão comum apenas recebe a informação sem poder interagir de alguma forma. Esta é a característica essencial das mídias sociais: qualquer pessoa que tiver acesso às redes pode dar sua opinião e ficar por dentro do que as outras pessoas estão comentando sobre determinado assunto. São meios bastante democráticos nesse sentido.

Análises do Grupo Máquina PR / Brandviewer resultaram no mapa de calor abaixo, que mostra o engajamento dos internautas de acordo com faixas de horário:

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

De acordo com o estudo, vemos que a mobilização foi maior no período entre 18h e 24h, horário em que as manifestações atingiam o máximo de adesão nas ruas. Munidos de aparatos digitais, os manifestantes divulgaram em tempo real tudo o que estava acontecendo durante os protestos, o que gerou intensa movimentação nas redes por parte de quem buscava informação além da transmitida pela TV e rádio. A rede mais utilizada foi o Twitter, com 49,3% de menções, seguida do Facebook com 47,1% e depois o Google+ (1,9%). As principais hashtags utilizadas pelos internautas foram #vemprarua (80 milhões de impactados) e o #ogiganteacordou (60 milhões).

É clara a importância das mídias digitais perante estes acontecimentos, servindo de ponto de discussões, em sua maioria construtivas, em relação às mudanças que podem ocorrer no país diante de toda essa movimentação.

Está na hora de digerir o real papel das redes sociais na sociedade atual. Quem não compreender este papel, pode ficar à margem de uma grande transformação no comportamento social e consequentemente, distante da possibilidade de comunicação com a grande massa. As pessoas querem ouvir e serem ouvidas e o novo meio para a mensagem, é este.

 

Fonte de pesquisa: Revista Exame e Grupo Máquina PR / Brandviewer.

Comentários

Comentários

Tags: , ,

Categorias: Blog, Blog, Redes Sociais

Leia Também

M-commerce já domina 7% do mercado de compras virtuais no Brasil
Apenas 39% das empresas brasileiras usam redes sociais
Como fazer uma logo campeã para sua loja virtual
5 razões para investir em Facebook Ad’s