Os negócios preferidos das mulheres que empreendem

Por Mercado E-Commerce | 28 de abril de 2014

Verdade seja dita: o mito de que existem setores mais apropriados paramulheres empreenderem já foi abaixo. A escolha da área para empreender tem menos relação com o sexo e mais com o senso de oportunidade do empreendedor, fator que orienta cerca de 60% dos novos negócios no Brasil, segundo pesquisa da Global Entrepreneurship Monitor.

Entretanto, em 33% dos casos no Brasil, as mulheres preferem atividades ligadas ao comércio varejista, 20% investem em alimentação e 12% apostam na indústria de transformação, segundo o Instituto Brasileiro de Qualidade e Produtividade (IBQP). O setor de serviços é o maior gerador de empregos formais do país – e também a área em que as mulheres mais inovam e onde têm maior potencial de crescimento.

Analisando mais a fundo, os segmentos de beleza, estética, moda e saúde são dos que mais crescem no Brasil. Segundo o SEBRAE-SP, existem aproximadamente 81 mil empreendedores individuais (EI) formalizados no estado de São Paulo em atividades relacionadas à beleza.

O setor de Produtos de Higiene e Beleza apresenta no país um crescimento anual de 10%, empregando nada menos do que cerca de 5,7 milhões de pessoas. Esse mercado deve crescer 14% nos próximos cinco anos.

De olho nessa oportunidade, um dos melhores exemplos que temos no Brasil é das empreendedoras Zica Assis e Leila Velez, sócias do Instituto Beleza Natural. A cabelereira Zica, de olho nas cabeças da classe C, criou na sua casa uma fórmula que promete (e realmente cumpre!) relaxar os cabelos crespos.

Ela testava a fórmula nos cabelos de seus irmãos, seus primeiros “clientes”, até chegar na formulação ideal para comercialização. Hoje, a rede já possui 11 salões, produz 200 toneladas do produto por mês e milhares de clientes. O segredo, segundo elas, é criar uma experiência para o cliente, percorrendo todos os estágios do processo pelo salão.

Empreenda sempre naquilo que você gosta e possui aptidão e conhecimento. Lembre-se de que não existe um setor mais apropriado para mulheres empreenderem. Você precisa aguçar seu faro pelas oportunidades que surgem no mercado.

Todo empreendedor é observador. Portanto, para empreender observe os movimentos de mercado e, antes de abrir qualquer negócio, faça pesquisa de mercado e valide junto ao seu cliente potencial antes de arriscar.

Camila Farani é CEO do Grupo Boxx, focado em alimentação, e co-fundadora do Mulheres Investidoras Anjo.

Fonte: Exame

Comentários

Comentários

Tags:

Categorias: Notícias

Leia Também

Spryker, plataforma de e-commerce alemã aterrissa no Brasil
Ser fitness está em alta! Veja como o segmento tem se tornado um bom negócio
O Adeus ao Orkut
Facebook agora inclui até três produtos em um único anúncio