As dicas do Magazine Luiza para o social commerce

Por Mercado E-Commerce | 6 de agosto de 2014

mercado-ecommerce-dicas-magazine-luiza-social-commerce

Ivan Alves, analista de mídias sociais do Magazine Luiza, foi um dos palestrantes do Share 2014 ocorrido em São Paulo dia 26/07.

O Adnews esteve presente no evento promovido pelo site Papo de Marketeiros e idealizado por Rafael Martins, especialista em e-mail marketing da agência Cadastra, e traz alguns dos pontos altos da apresentação do profissional.

Para o Magazine Luiza, “conteúdo ainda é rei”, segundo Alves. Tanto que faz parte da plataforma digital da varejista o Blog da Lu, plataforma que conta com mais de três mil posts e mais de 33 mil comentários, sem falar nas mais de cinco mil matérias no Portal da Lu.

Um conteúdo criado para ajudar o consumidor a escolher o produto ideal (veja esta matéria sobre TVs na parede, por exemplo) nolvadex without prescription .

“Encontramos na Lu uma forma de falar mais tête-à-tête”, diz Alves para explicar a personagem que acompanha toda a comunicação digital da rede.

A “Lu” foi criada com diversas características, como signo, gosto, preferência, o que ajudou na construção de uma persona e fez com que ela tivesse certas características para falar com o público, algo que não muda, segue o mesmo tom.

Este ano, a rede patrocinou a transmissão da Globo na Copa para deixar a personagem mais conhecida (você deve ter visto este vídeo durante a transmissão). Aliás, a animação é criada com a mesma tecnologia de games como FIFA e Pro Evolution.

Segundo o analista de mídias sociais, a Lu ajudou a quebrar um pouco dessa história “que varejo é só jogar oferta na cara do cliente”. Além disso, há pesquisas constantes para saber o que as pessoas querem ouvir do Magazine Luiza.

Especificamente nas mídias sociais, a segmentação também é palavra de ordem para atingir o público. “A gente foca nos patrocínios”, diz Alves que completa: “A gente vende bem quando a gente segmenta bem”.

Um dos fatores mais importantes do relacionamento do Magazine Luiza com seus consumidores na web é a área de SAC. Aliás, é a única área digital que responde diretamente para a presidente da empresa, Luiza Trajano. “Tudo que a gente responde em redes sociais vai pra ela”, explica Alves que ressalta: sua equipe trabalha no mesmo escritório da executiva.

A rede também possui uma plataforma de vendas que permite a criação de e-commerces por qualquer usuário. “As pessoas são o melhor algoritmo para recomendar alguma coisa”, ressalta Alves ao explicar o Magazine Você, um canal que até paga comissões para os internautas que conseguem vender produtos.

Outro canal de destaque da rede é o Google Plus. “Nos posts orgânicos, temos mais engajamento no G+ do que no Facebook”, cita ressaltando que isso também melhora o rankeamento do Magazine no próprio Google. Aliás, na rede social da gigante das buscas o “GIF é rei” e rola até postagem com gatinhos e coisas do tipo. O motivo: “gera um sorriso na pessoa e tem ligação com nosso slogan ‘vem ser feliz'”, explica o analista.

Aliás, quando o assunto é humor, o Magazine é um pouco mais sério do que um de seus grandes concorrentes, o Ponto Frio. “A gente tem uma certa ousadia, mas entendemos que nosso público é um pouco mais sério”, explica. No quesito crise, Alves diz que não é preciso ter medo, mas é necessário estar preparado e tranquilizar a equipe quando o momento chegar.

Por fim, ele aconselha que uma empresa busque novos territórios no digital. “Não se prenda ao Facebook”, ressalta. E se você vir alguma tendência gringa bombando, calma pois elas demoram a chegar no Brasil (“e às vezes nem chegam”). “A cultura é diferente, o tom de voz é diferente”, finaliza.

 

acquire Antabuse Fonte: Exame Lasix online

Comentários

Comentários

Tags: , , , ,

Categorias: Notícias

Leia Também

Novos Formatos para as Páginas do Facebook
Saraiva testa a entrega de produtos comprados online no mesmo dia em SP
Gigante do comércio eletrônico na China abrirá capital na bolsa dos EUA
Você conhece as 46 empresas iniciantes que valem mais de US$ 1 bilhão?